Entrevista com Bruna Di Tullio

Há um mês e meio fiz uma entrevista com a atriz Bruna Di Tullio. Superfofa e amiga! Vou colocar aqui a matéria que foi publicada na edição 71 da revista Expressão.

bruna_1

Vestido Le Lis Blanc. Colete Juliana Jabour. Bracelete Liza Campos. Brinco Sawabona

 

SEREIA TRANSFORMADA

De garota propaganda a protagonista de novela, Bruna Di Tullio fala da sua paixão pela profissão e afirma ser viciada em trabalho

Por: Ana Paula Todisco | Fotos: Wel Calandria | Beleza: Raul Mello | Produção de moda: Fabiano Fernandes | Manicure: Carol Oliveira

No camarim do estúdio de fotografia, sob os cuidados do maquiador, Bruna Di Tullio, 28 anos, começa a dar a entrevista à Expressão. Superanimada e simpática, desde pequena teve incentivo da mãe para seguir a carreira de artista, mas, como ela mesmo diz que sem obstáculos a vida não tem graça, seu pai era contra a profissão. “Quando minha mãe me matriculava na escola de teatro, meu pai logo descobria e me tirava de lá”, relembra a atriz que tem pais separados desde os dois anos de idade.

Natural de Campinas, Bruna pensou em tudo para “driblar” o pai. Aos 17 anos começou a fazer aulas particulares de teatro para entrar em um curso em São Paulo. A ideia era entrar numa faculdade e fazer o tão sonhado curso em outro horário. Foi então que prestou vestibular para economia, mas, para seu alívio, uma frase tão esperada veio de seu pai: “Você tem 18 anos, têm coisas que eu não posso mais falar não.” A partir desse dia, foi agenciada e começou a fazer diversos trabalhos como modelo. Logo depois, foi convidada a fazer comerciais – impressos e televisivos – no Chile, onde morou quatro meses, e no México, por oito meses. Lá, foi aprovada em uma oficina de atores com duração de dois anos, mas como não queria ser atriz mexicana, voltou ao Brasil e as oportunidades como atriz começaram a surgir. Primeiro em propagandas – lembra da sereia da Skol? – depois deslanchou. Teatro, filmes, novelas, e mais novelas…

Conhecida como workaholic – viciada em trabalho – pela equipe da Rede Record, somente agora está curtindo as férias. “Eles costumam falar: ‘some daqui’”, ironiza Bruna. Na hora de visitar a família, a atriz que mora na Barra da Tijuca (RJ), tem que se dividir, já que a mãe mora em Canavieiras (uma ilha de Ilhéus – BA), o pai em Campinas e o noivo em Alphaville (SP).

Seu contrato na emissora vai até 2011 e no seu currículo de participações na televisão estão mais de oito novelas, dois seriados e quatro filmes. A atriz, que não tem cara de brasileira, revela que quando foi protagonista chegou a gravar durante duas semanas diretas. “Já tive que fazer uma cena em que usávamos o Fórum, e lá só pode fazer isso depois do expediente. Trocamos o dia pela noite. Ficávamos lá das seis da tarde até às sete da manhã.” Para que dê tudo certo, Bruna admite que é necessário ser muito organizada. “Eu me adapto à troca de horário facilmente, só não me adapto a não fazer nada.”

Quando a Primavera Chegar e Síndrome serão os próximos filmes que Bruna irá começar a filmar, porém nenhum dos dois têm previsão de lançamento. No primeiro, seu personagem será uma garota revoltada de classe média alta que se envolve com drogas. Já no segundo filme, interpretará uma menina mais retraída.

Com 1,63 de altura e 50 quilos bem distribuídos, a jovem diz que come de tudo, mas que não entra na neurose. “É melhor comer um doce do que ficar “beliscando” de tudo. Tem que ter autocontrole. Como muita salada e o que eu não amo, eu evito”, afirma. Mas admite também que é importante fazer atividades físicas “porque nenhuma dieta adianta se você não faz exercício.” Para manter o corpo em forma, ela faz aulas de pilates e transport, monta a cavalo e participa de competições quando tem um tempinho extra.

Sua rotina pode-se dizer que é bem caseira. Costuma ir muito ao cinema, restaurantes e afirma gostar de cozinhar em casa. É viciada em séries – até as de gastronomia – e ama comer doces. Além disso, acaba de ficar sócia de uma empresa da família do noivo.

De casamento marcado para ano que vem, a atriz afirma que pretende ter dois filhos. “Eu quero muito ter um casal, mas não vou negar que sonho em ter uma menininha”, confessou à Expressão durante a entrevista concedida no estúdio fotográfico.

EXPRESSÃO: Conta um pouquinho sobre o ensaio fotográfico que você fez na Amazônia em que você abraçou uma onça.

BRUNA DI TULLIO: Fui pra lá a convite de uma revista. Não fui obrigada a fazer as fotos, mas era uma oportunidade única. Até hoje fui a única mulher que teve coragem de colocar a mão dentro da boca dela. Nas fotos, a onça parece estar amarrada, mas na verdade aquilo era só um “enfeite” porque ela que guiava todos. Ninguém pode contrariar a onça. Ela é uma fofa, mas tem que fazer tudo do jeito dela. Teve um soldado que quis tirar foto ao lado dela. Depois de se envolver, abraçou a perna dele e ainda dava umas mordidinhas de brincadeira, mas que acabava doendo. Ele começou a ficar apavorado e falava: “Capitão, capitão, o que eu faço?” E só conseguiu sair depois de uns 10 minutos quando um outro soldado começou a brincar com ela. Receber uma lambida de uma onça enorme como aquela, é maravilhoso… tudo foi incrível.

EXP.: Qual é a sua opinião sobre a inovação da Rede Record em fazer novelas diferentes, como exemplo Os Mutantes?

B.T.: Acho super válido desde que seja feito com qualidade. Não é a toa que teve uma grande audiência. Causou muita polêmica, pois muita gente adorava e outros odiavam. Se teve um público que gostou tanto, é porque atingiu o objetivo.

EXP.: O que você achou do resultado final?

B.T.: Em Os Mutantes e Promessas de Amor tudo era feito com muito cuidado e os efeitos eram bem elaborados. Acho que nunca mais vou ter a experiência de ficar pendurada num cabo e pular de alturas absurdas. Fiz tudo numa boa, mas eu também adoro esportes radicais. Não queria dublê pra nada, queria fazer tudo. Meu personagem era metade mulher, metade rã. E isso você encontra ou no X-Men – e a gente não tem isso no Brasil ainda – ou você vai fazer Os Mutantes. E eu fiz e gostei.

EXP.: O que você acha da produção de novelas da Rede Record?

B.T.: Eu acho ótima. Continua crescendo a cada dia e o mercado está abrindo. Hoje, em termos de produção, têm muitos acertos internos que devem ser feitos porque é normal. Comparando a Record com outras emissoras, ela não deixa a desejar. Costumo dizer que lá é minha casa.

EXP.: Você já fez cinema e TV. Qual dos dois você prefere profissionalmente?

B.T.: É muito difícil escolher. Na verdade não tem como escolher porque um é diferente do outro. Televisão é maravilhoso. O personagem tem um caminho. Às vezes você começa boazinha e termina vilã. É uma obra aberta, tudo depende do que o público quer. Já o cinema, é diferente. Você lê o roteiro várias vezes, faz pesquisa, ensaia. É um produto que será eterno, pois estará nas locadoras e irá concorrer a prêmios fora do país. O filme é a arte do detalhe… outro tipo de adrenalina.

EXP.: Já passou por momentos difíceis na carreira?

B.T.: As dificuldades só mudam, mas sempre existem. Quando tudo ficar fácil e não tiver mais nenhum obstáculo, perde-se a graça. O primeiro desafio é ter segurança (que é adquirida com o tempo) e alguém apostar em você, mas isso tem em toda profissão. Já a segunda dificuldade é provar que você foi uma boa aposta. Você tem que controlar a ansiedade e provar a si mesma que você é boa no que faz. Tem que saber que você está começando. Tem que viver cada momento de uma vez e não pode querer pular fases porque se não você vai cair.

EXP.: Como você faz para manter-se atualizada?

B.T.: Leio textos; como sou apaixonada por cinema, sempre vou assistir filmes e tento vê-los com olhar mais crítico; leio biografias, etc. Costumo dizer que artista trabalha 24 horas por dia.

EXP.: Quando você faz uma cena de beijo o seu noivo fica com ciúmes?

B.T.: Ele tem um pouco, mas depois que a gente conversa, fica tudo bem. Quando tem confiança em casa, não têm motivos para ciúmes. Cena de beijo não tem clima, só vai ter se eu quiser, e eu não tenho.

EXP.: Antigamente seu pai era contra carreira de artista. E hoje, ele aceita?

B.T.: Meu pai adora o que eu faço. Só quando estou fazendo novela e aparece um par romântico ele me liga e fala: “Essa é a hora que eu paro de assistir?” E ele não assiste mais. Uma das primeiras cenas que ele viu e quase enlouqueceu foi quando o Tarcísio Meira me encheu de pancada. (risos)

EXP.: Se não fosse atriz o que seria?

B.T.: Não sei. (risos) Não consigo me imaginar fazendo outra coisa.

TOP 3

3 viagens:

Amazônia

Aruba

Europa

3 últimas coisas que comprou:

Comidas importadas

Vestido

Presentes de bebê para uma amiga que está grávida

3 filmes:

Gran Torino (2008)

Se beber não case (2009)

Valentin (2002)

3 livros:

Cartaz para uma jovem atriz, Marília Pêra

A menina que roubava livros, Markus Zusak

Inferno, Patrícia Melo

As fotos ficaram lindas!!! Fora que a Bruna ajudou muito, já que ela tem experiência como modelo, né?!


Início

Como nunca sei continuar um blog, vou começar falar sobre a minha vida.

Sou uma quase jornalista formada, trabalho numa revista voltada à mulher que aborda de tudo um pouco. Costumo fazer muitas matérias já que a redação é composta por mim e mais uma jornalista.

Adoro viajar, ficar em casa, ir ao cinema e, principalmente, ficar ao lado do meu namorado ♥. Tenho duas cachorrinhas: a Sophie – uma shitsu de 1 ano que adora sair correndo com papel higiênico e correr atrás de pombas – e a Jully – uma poodle beeem carinhosa de 12 anos.

 

Vamos agora aos posts.