Uma das matérias que eu mais gosto de fazer é sobre animais. Não sei se é pelo simples fato de eu amar bichinhos ou para tentar alertar a população que eles também devem ser tratados com muito respeito. A última que eu fiz foi sobre posse responsável (essa aqui embaixo). Logo depois fui na feira de adoção no CCZ de São Caetano ser voluntária. Sai de lá chorando e passei o resto do dia aos “prantos”. O motivo: uma das cachorrinhas ficou comigo o dia todo e na hora que fui embora ela começou a chorar, latir e tentava fugir da mão da moça para vir comigo…

Eu até levaria a Pretinha – sim, ela é uma vira lata pretinha – comigo, mas já tenho duas e moro em apartamento. Minha mãe me botaria pra fora.

Segue a matéria publicada na edição 71 da revista Expressão…

 

POSSE RESPONSÁVEL

Cerca de 160 mil cães estão vagando pelas ruas de São Paulo. O que fazer para reverter essa situação?

Por: Ana Paula Todisco

De acordo com um censo divulgado recentemente pelo Radar Pet, praticamente metade das famílias do país tem um cão ou gato em casa. A pesquisa, que foi encomendada pela Comissão de Animais de Companhia do SINDAN (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal), calculou que a população estimada total para as classes A, B e C é de 25 milhões de cães e sete milhões de gatos, no Brasil. Porém, cerca de 10% da população canina de São Paulo não tem um lar. São aproximadamente 160 mil cães que vagam pelas ruas da cidade. Segundo o médico veterinário Marcos Eduardo Fernandes, entre os principais problemas que eles causam à população estão as doenças como a toxoplasmose e a raiva; acidentes de trânsito nas principais vias de tráfego; ataques e mordeduras em crianças e pessoas; e aumento da população canina.

Para reverter tal situação, é importante pensar muito bem antes de comprar ou adotar um animalzinho, já que ele tem sentimentos e não pode ser descartado como um objeto. “Abandono de animal é crueldade, só leva o bichinho ao sofrimento. Estudos comprovaram que eles são “seres cientes”, isso quer dizer que eles sentem dor de alma”, exclama Fernandes.

Antes de adquirir um animal, é necessário ter em mente que o custo mensal de um cachorro é de aproximadamente R$ 300,00 e de um gato é R$ 100,00. Além disso, tanto a prefeitura como o munícipe tem papel fundamental dentro desse contexto para que cada vez menos tenhamos animais errantes nas cidades.

Dia Internacional dos Animais

Para comemorar essa data tão importante, celebrada em 4 de outubro, a Prefeitura de São Caetano do Sul, junto à Organização Não-Governamental (ONG) Arca de Noé – NIPA, realizará no dia 3 a primeira feira de adoção de cães e gatos – a AdoCão – que estão abrigados no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da cidade. A assessora de imprensa do prefeito José Auricchio, Andréa Brock, afirma que o apoio e atenção do prefeito para a causa animal tem dado resultados importantes. “Sem apoio político nossa causa não chega a resultados efetivos. É fundamental que os governantes entendam a causa como uma ação de importância para a sociedade em geral”, relata a jornalista que também é militante da causa animal.

Além disso, todos os cães e gatos do CCZ receberão microchips de identificação. Segundo a assessora Especial de Ação Social da Prefeitura, Regina Maura Zetone, o procedimento é eficaz, pois assim terão a garantia de que os animais adotados no Centro de Controle de Zoonoses estão tendo a atenção necessária de pessoas que cuidarão deles por toda vida.

Uma outra inovação promovida pela Prefeitura de São Caetano do Sul é a Unidade Móvel de Ações Veterinárias – o “Pet Bus” – que tem uma estrutura e finalidade preventiva e educativa, além de estar disponível em eventos e campanhas, objetiva promover ações como vacinação antirrábica, fornecer orientações e estimular a posse responsável de animais.

Veja algumas dicas antes de adquirir seu bichinho de estimação

– Procurar um veterinário antes da compra/ adoção;

– Buscar informações sobre as raças para ver se é adequada ao seu perfil;

– Verificar a procedência dos criadores;

– Ao pegar um bichinho na rua, procure um veterinário imediatamente antes de levá-lo para casa, assim o profissional irá diagnosticar se ele precisa de cuidados médicos;

– Se você quiser adotar um cão ou gato, procure o Centro de Controle de Zoonose da sua cidade. Lá, ele já vai ter passado por consultas e estará só esperando um dono para levá-lo para casa.

– Não esqueça que depois que ele estiver com você, deve tomar todas as vacinas e ter uma condição de qualidade de vida, não poderá ser maltratado, nem ficar exposto a condições climáticas, pois podem contrair broncopneumonia, insolação e depressão imunológica. Mas o principal de tudo é que ele deve receber muito carinho de seu dono.